Projecto de um hospital veterinário na Trofa que o vai derreter!

Request quote

Invalid number. Please check the country code, prefix and phone number
By clicking 'Send' I confirm I have read the Privacy Policy & agree that my foregoing information will be processed to answer my request.
Note: You can revoke your consent by emailing privacy@homify.com with effect for the future.

Projecto de um hospital veterinário na Trofa que o vai derreter!

Sílvia Cardoso—homify Sílvia Cardoso—homify
 Hospitals by MIA arquitetos
Loading admin actions …

Hoje, vamos ao Norte para lhe dar a conhecer o projecto do Hospital Veterinário da Trofa, um espaço, com 800 m², que foi pensado ao pormenor para oferecer toda a comodidade aos funcionários e aos utentes de 4 patas.

A MIA Arquitectos, o atelier de Braga que assinou este trabalho, tinha algumas condicionantes que passavam, designadamente, pela criação de dois hospitais dentro de um só, onde os cães e os gatos nunca se poderiam cruzar. O objectivo foi o de criar um ambiente livre de stress para os animais que, por norma, já ficam bastante amedrontados e relutantes quando vão ao veterinário.

O hospital é composto por áreas públicas—usadas pelos utentes—e por áreas privadas—exclusivas dos funcionários. Foi, assim, dividido a meio, tendo-se gerado dois rectângulos quase simétricos—quase porque as necessidades das duas espécies são ligeiramente diferentes—onde tudo foi pensado ao pormenor (iluminação, cores, formas, percursos e vazios). O hospital não é frio e impessoal. Pelo contrário, tem vários pormenores de design e elementos fortes capazes de gerar sensações e, acima de tudo, de afiançar o conforto contínuo dos animais.

Ficou curioso? Então, acompanhe-nos.

1. Entrada

A entrada de um espaço comercial ou público funciona como cartão de visita do mesmo. Se não for forte, passa despercebida e, para quem lá vai pela primeira vez, torna-se mais difícil de encontrar. Os arquitectos tiveram esta ideia em consideração e apostaram numa entrada com uma cor forte, que comunica com o público e fica na memória.

2. Felinos e exóticos para um lado e cães para o outro


É logo na entrada que se dividem as espécies: os gatos e os animais exóticos vão para a direita e os cães para a esquerda. Para os funcionários e para os donos dos animais, esta organização é muito perceptível já que as portas têm os logótipos em madeira lacada com as LEDs a dar ênfase. Passando as duas portas em ripado, tem-se acesso às duas salas de espera, segmentadas pela loja de animais (pet shop).

3. Recepção e sala de espera para gatos

Quem tem animais, sabe quão atribulados podem ser os momentos de espera numa clínica ou num hospital veterinário. Alguns animais, pressentindo o que está prestes a acontecer, ficam ansiosos, fazem força para sair (às vezes são bem-sucedidos!) e começam a ganir ou a miar incessantemente.

Ora, um ambiente cuidado pode ajudar a amenizar esta sensação de medo dos animais e a descontrair os donos que acabam, também, por ficar tensos e preocupados. Na sala de espera para gatos, criou-se um banco à medida que surge interrompido por um elemento verde que cria uma ligação com a natureza. A simples presença deste elemento verde pode constituir uma distracção para os gatos que, assim, ficam mais relaxados.

4. Loja de animais (pet shop)

A segmentar as salas de espera está a loja de animais, que serve os dois espaços de forma equilibrada. A divisória faz-se por via de um ripado e de uma estante, que se prolonga do chão ao tecto. A estante funciona como expositor e, por não ter fundo, permite que a comunicação visual entre os dois ambientes seja imediata e fácil. Os elementos são em madeira de pinho.


5. Recepção

A recepção tem três frentes para assistir às duas salas de espera e à pet shop. Foi pensada e construída de forma a que, a partir dela, se possam controlar todos os espaços. A luz indirecta gera harmonia e conforto visual. A iluminação é extremamente importante para o sucesso de um projecto e foi, aqui, muito bem conseguida.

6. Sala de espera para cães

Quem espera nem sempre desespera. Os nossos amigos de quatro patas, pela fotografia, parecem muito relaxados, a aguardar a vez deles.

Nas imagens acima, já vemos a sala de espera para cães que segue o mesmo estilo da anterior, embora seja mais espaçosa, o que faz sentido.

7. Acesso à zona de tratamento de gatos

O cliente pediu que as portas fossem desenhadas estrategicamente para haver comunicação do interior para o exterior—e vice-versa—para ser possível controlar determinados espaços do hospital.

Na fotografia, e como o desenho na parede indica, vemos o acesso à zona de tratamento de gatos. Os logótipos modernos decoram e definem os espaços, o que facilita o dia-a-dia no hospital e a circulação no mesmo.

8. Acesso à zona de tratamento de cães

O lettering foi estudado e analisado de forma a respeitar o design, a leveza dos espaços e a função das áreas. Adoramos os logótipos criados que, apesar de se interpretarem facilmente, não são demasiado literais.

9. Salas de internamento

As salas de internamento são muito importantes num hospital veterinário. Por esta razão, os arquitectos tiveram que estudar, cuidadosamente, a área que devia incluir tudo o que é fundamental à prática da medicina veterinária. Só assim se pode dar resposta às exigências dos médicos e dos enfermeiros e, por outro lado, respeitar o conforto dos animais.

10. Consultório

Todos os consultórios foram projectados em simetria. A excepção e o elemento mais disruptivo e inusitado é a iluminação feita, através de fitas LED, com inclinações diferentes e dinâmicas. A iluminação foi, no entanto, instalada de modo a respeitar a posição da mesa de observação e a não criar sombras inoportunas.

11. Sala de cirurgia

Uma sala de cirurgia tem, acima de tudo, que ser funcional. Logo, dispensa ornamentos desnecessários. De modo a agilizar o trabalho dos cirurgiões, foram colocados dois espelhos para que fosse possível pedir ajuda sempre que preciso.

12. Banco de espera dos consultórios

As peças que integram o consultório foram pensadas e desenhadas a pensar no conforto das pessoas e dos animais.

13. Jaulas de internamento

Os espaços de internamento dividiram-se em quatro: internamento regular para cães, internamento regular para gatos, internamento infecto-contagioso para cães e internamento infecto-contagioso para gatos.

As jaulas de internamento são todas revestidas a cerâmica, para oferecer mais durabilidade, e as portas são em vidro para o animal não se sentir sozinho e ser vigiado em permanência. O vidro tem pequenos furos que permitem a entrada e a saída de ar.

É crucial um hospital veterinário proporcionar boas condições de internamento. Os internamentos são difíceis para os donos e, claro está, para os animais que não compreendem o que lhes está a acontecer. Saber que os animais ficam bem entregues e aconchegados é meio caminho andado para amenizar a situação.

14. Aguenta, coração!


Não podíamos terminar este livro de ideias sem incluir estes focinhos queridos. O projecto está muito bem conseguido, mas é impossível resistir a estas fotografias.

Os profissionais deste hospital têm a sorte de trabalhar num sítio com condições de excelência e, ainda por cima, os utentes são estas fofuras! Que grande privilégio! 🐶🐱❤

Recomendado:

 Houses by Casas inHAUS

Need help with your home project?
Get in touch!

Discover home inspiration!